Dias de Sol | Blog sobre beleza, proteção solar, livros e outras coisinhas do universo feminino.
☰ Menu

Dias de Sol - Blog sobre beleza, proteção solar, livros e outras coisinhas do universo feminino.

Excesso de informação: pare o mundo que eu quero descer

Oi, pessoa.

Você, ser humano contemporâneo, que sabe ler, tem televisão, rádio, celular, computador e interage com outras criaturas humanas ao vivo ou por meio de redes sociais, já parou para pensar na quantidade de informação que bombardeia seu cérebro o dia todo, todos os dias?

Twitter. Facebook. Instagram. Google +. Pinterest. Skoob. Snapchat. YouTube. Sites. Blogs. Portais de notícias. TV. Rádio. Contas de e-mail. Outdoors pela rua. Panfletos. Jornais. Revistas. Livros.

Fico lembrando da minha vida antes da internet. Nasci em uma época em que a informação era abundante, sim, mas a impressão que tenho era que ela chegava até nós de forma, digamos, mais organizada e menos invasiva.

excesso-de-informacao

via

Não sou contra a internet não, pelo contrário. Amo muito tudo o que é possível fazer com ela. Mas, sério: ando estressada com o excesso de informação e com a “necessidade” de estar sempre conectada, atualizada, informada. Meu panorama atual: tenho contas no Twitter, Facebook, YouTube, Google +, Instagram, Skoob e Pinterest. Em cada uma dessas redes sociais, tenho uma boa quantidade de amigos e, todo santo dia, recebo uma avalanche de atualizações para “administrar” virtual e mentalmente. O Dias de Sol, no dia em que estou escrevendo este post, tem 77 comentários para serem lidos e devidamente respondidos. No YouTube, tenho mais umas 2 dezenas de comentários. Minha aba de favoritos aqui do meu computador está se aproximando dos 200 links que fui salvando para ler mais tarde. Minhas 4 contas de e-mail ativas, juntas, devem ter mais de 100 mensagens para serem lidas e respondidas. Tenho uma considerável pilha de livros físicos que quero ler antes do ano acabar, e a lista de livros digitais para ler é ainda maior. E, sério, ainda tem gente que fica me perguntando quando eu vou criar uma conta no Periscope, ou por que eu ainda não comecei a usar o Snapchat.

Não sei quanto a vocês (e quero que me digam), mas no meu caso, vem se mostrando totalmente impossível para o meu cérebro lidar com toda a informação que recebo e ainda conseguir manter a mente saudável. Acho que a informação que recebemos mensalmente hoje em dia deve ser infinitamente maior que aquela que recebíamos em um ano lá na década de 90. Parem para pensar na quantidade de fotos, vídeos e textos com os quais temos contato ao longo de uma única semana. Pensem na quantidade de e-mails que nos chegam. Isso gera uma ansiedade enorme. Checamos nossas caixas de entrada várias vezes por dia. Queremos estar por dentro de tudo o que rola nas redes sociais. Queremos estar a par de todas as nótícias. Nos sentimos forçados a divulgar nossas fotos e frases de efeito, para mostrar que estamos na atividade. Precisamos saber de tudo, participar de todas as coisas. Todos os dias temos novidades. Um lugar novo para visitar, um objetivo novo para cumprir, algo novo para comprar.

Ficamos agitados, e não há abas do navegador suficientes para lidar com a quantidade de páginas que precisamos consumir. E embora tenhamos acesso a cada vez mais informação, nossa memória e atenção estão cada vez piores. Esquecemos como focar em uma coisa de cada vez. E assim, não focamos em coisa nenhuma. Pulamos de página em página, de post em post, e retemos bem pouco de tudo o que nossos olhos alcançam.

O excesso de informação me traz angústia. Adoro estar bem informada, sabendo de tudo o que acontece por aí. Mas definitivamente não quero e não preciso saber o que rola o tempo todo com todo mundo. E, obviamente, quanto menos tempo eu gasto tentando estar a par de coisas que acontecem “fora” de mim, com quem sequer me diz respeito, mais foco eu tenho para gastar o tempo que me sobra com coisas que realmente me importam, buscando informações realmente úteis e que terão significado verdadeiro para mim.

É preciso aprender a desconectar de vez em quando e estabelecer limites. A internet é linda, informações são necessárias e interagir na web é preciso. Mas vamos pegar leve. Afinal, a vida acontece MESMO longe da tela do computador e do celular.

E vocês, como se sentem com o excesso de informação? Como lidam com isso?

Beijos!

13 comente aqui
Posts Relacionados

Resenha: Primer Facial HD Koloss

Oi, gente!

Já resenhei o pó translúcido, e agora é hora de resenhar o Primer Facial HD que recebi da Koloss!

Primer-hd-koloss

Basicamente, o primer é um super aliado da maquiagem. Ele faz a make durar mais e melhora a textura da pele, diminuindo o tamanho dos poros e suavizando as linhas de expressão.

O Primer da Koloss vem em uma bisnaga plástica de 30 g. É um creme branco e tem textura relativamente grossa. Seca depressa na pele e, por isso, requer bastante agilidade na hora de aplicar, pois senão empelota e esfarela. É melhor ir aplicando o primer no rosto em etapas, assim o acabamento fica mais uniforme.

koloss-primer-resenha

Dá para aplicá-lo com os dedos ou com o pincel. Eu prefiro aplicar usando as mãos mesmo.

Apliquei o produto por cima do protetor solar Bioré Perfect Face Milk e não gostei do resultado final. O Bioré meio que já funciona como primer, então, quando apliquei o primer da Koloss por cima, achei que o acabamento ficou um tanto grosseiro.

composição-primer-koloss

Porém, aplicando o primer na pele nua, o resultado é melhor. Ele diminuiu opticamente o tamanho dos poros, e quanto às linhas de expressão, deu uma leve disfarçada. Mas, o mais legal é que ele realmente fez a maquiagem durar mais. Ajuda a fazer com que a make não se acumule nas linhas de expressão, e dá uma controlada na oleosidade.

primer-koloss

Como ele não deu certo quando usado em conjunto com meu protetor solar, vou deixar para usá-lo à noite.

E vocês, já testaram o Primer Facial HD da Koloss?

Beijos!

4 comente aqui
Posts Relacionados

Postagem Coletiva – Série Blogs: Dicas sobre domínio e hospedagem

Oi, pessoal, tudo bem por aí?

Hoje é dia de postagem coletiva da Série Blogs. E o tema de hoje é um dos mais importantes já abordados em nossos posts: eu, a Ian, do Dica e Tal, a July, do Garagem Feminina e a Pati, do Espelho Feminino compartilharemos algumas dicas sobre domínio e hospedagem, dois pontos que fazem toda a diferença quando o assunto é blogagem!

domínio-e-hospedagem

Domínio

Acredito que a maioria das pessoas envolvidas com web já saiba direitinho o que é o domínio e o que é a hospedagem. Mas, para quem ainda está por fora, eu explico: o domínio nada mais é que o endereço do seu site ou blog. O domínio do Dias de Sol, por exemplo, é diasdesol.com.br. Neste post, não vou entrar em detalhes técnicos, também não vou explicar a diferença entre domínios .com e .com.br. O que interessa a você, blogueiro, por ora, é o seguinte: se seu blog é apenas um hobby para você, ok não se preocupar em investir em um domínio próprio. Porém, se você tem interesse em, ainda que em um futuro distante, profissionalizar seu blog, é melhor pensar mais seriamente na questão do domínio.

Não sei vocês, mas vou dizer minha modesta opinião: quando vejo um blog com endereço blogseilaoque@blogspot.com.br ou blogqualquercoisa@wordpress.com.brjá torço o nariz, e antes mesmo de acessar o bendito, o encaro como um blog amador. Sei que isso pode ser encarado como preconceito, podem me apedrejar, mas é essa a impressão que tenho. Sei que o fato de um blog ter ou não domínio próprio não interfere na qualidade de seu conteúdo mas, gente, apresentação é tudo nessa vida. Assim como um layout bacana, textos bem redigidos e boas fotos, um domínio conta muitos pontos na avaliação do leitor.

Um domínio próprio é tão baratinho que vocês nem imaginam! Registrei meu domínio pelo http://registro.br/, e pago R$ 30,00 por ano! Sim, por ano. Menos de três reais por mês, gente! Para registrar seu domínio, o primeiro passo é verificar se o nome do seu blog já foi registrado por outra pessoa. Como cada domínio obviamente é único, você precisa de um domínio inédito, o que nem sempre é fácil de encontrar. Mas, com criatividade, persistência e sorte, é possível encontrar um domínio para chamar de seu.

Quando criei o Dias de Sol, antes de encomendar o layout e providenciar a hospedagem, fui atrás do domínio (com medo que alguém, do dia para a noite, resolvesse criar um “Dias de Sol” antes de mim…ahahaha). Dá para registrar o nome do seu blog ainda que ele sequer exista. E, da mesma forma, dá para registrar seu domínio ainda que seu blog já esteja no ar há mil anos.

Hospedagem

Resumindo de modo grosseiro, quando alguém digita na barra de endereços o domínio do seu blog, o “pedido” de acesso é feito ao servidor da empresa de hospedagem, que vai disponibilizar seu conteúdo ao leitor. A hospedagem é a “casa” do seu blog. E ela pode significar sua glória ou sua ruína. É sério, não estou dramatizando.  Na hora de escolher a empresa de hospedagem, é preciso estar atento a alguns aspectos. Os provedores fornecem vários planos, e você precisa analisar o perfil e as necessidades do seu blog, para descobrir o que é mais adequado a você. Há planos super básicos e bem baratinhos, e para quem está começando e tem poucos acessos, podem ser ideais. Mas, fique esperto: pesquise sobre a reputação da empresa (conversar com outros blogueiros é uma excelente fonte de informação). A empresa de hospedagem precisa oferecer um backup seguro do seu site e, principalmente, um ótimo serviço de atendimento ao cliente.

A primeira empresa com a qual hospedei o Dias de Sol (que por razões éticas não vou divulgar o nome) começou a me dar muitos problemas. O blog constantemente ficava fora do ar, e o atendimento ao cliente era uó. De fim de semana era im-pos-sí-vel ser atendida, e durante a semana, quando o blog caía e eu reclamava, recebia justificativas sem pé nem cabeça. Agora, o Dias de Sol está hospedado na Nuvem Hospedagem (isso não é publi, viu gente), e até hoje não tive problemas. Meu investimento mensal é de menos de R$ 50,00, e vale cada centavo pela segurança que isso proporciona ao blog.

Escolher uma empresa de hospedagem ruim é sinônimo de muitos problemas. Sabe aquele blog que está sempre fora do ar? Então, esta será sua vida. E, francamente, um blog indisponível depois de uma, duas, três tentativas, é loguinho riscado do meu blogroll, e acredito que muita gente também age assim.

E você, blogueiro (a), já tem um domínio e hospedagem ou ainda está enrolando e perdendo leitores? Tá esperando o quê para providenciar essas duas melhorias em seu blog?

Beijos!

 

9 comente aqui
Posts Relacionados

Página 28 de 168« Primeira...1020...2627282930...405060...Última »

Dias de Sol no Youtube // Se inscreva!