A vida no meu jardim: abrindo os olhos para as coisas "comuns"
☰ Menu

Dias de Sol - Blog sobre beleza, proteção solar, livros e outras coisinhas do universo feminino.

  • A vida no meu jardim: abrindo os olhos para as coisas “comuns”

A vida no meu jardim: abrindo os olhos para as coisas “comuns”

Oi, pessoal!

Quando eu era criança, gastava boa parte do meu tempo observando as coisas. Eu olhava para o céu, e buscava por cachorros, pássaros e dragões desenhados nas nuvens. Quando brincava na praia,  eu saía em busca de conchas do mar, e empregava bons minutos olhando bem de perto seus formatos e cores. Eu sentava no chão dos jardins e pegava a areia, a terra e as pedras para sentir o seu peso e a sua textura.

Mas, quando a gente cresce, a gente fica bobo. Encontramos um emprego, temos responsabilidades, somos pessoas respeitáveis, mas somos cegos para as coisas comuns. Um dia de sol, um pássaro que pousou na sua janela, um arco-íris. Não temos tempo para nada disso. Precisamos pagar as contas, precisamos dar conta das coisas, precisamos ocupar nosso tempo com coisas “úteis”.

E assim a chuva vai caindo, e a lua vai crescendo e diminuindo no céu, as árvores florescem, depois o chão fica coberto de folhas, e a gente nem vê o tempo passar. Não temos tempo! Estamos presos na nossa própria rotina.

E, nos dias em que nos sobra algum mísero tempo, quando lembramos de nos olhar no espelho, percebemos que aquela ruga e aquele cabelo branco não estavam ali ontem. Ou será que foi anteontem?

O que eu desejo para mim, e desejo a vocês também, é que nos tornemos capazes de diminuir o ritmo. E que voltemos a abrir os olhos para as coisas “comuns” que nos encantavam quando éramos crianças. O monitor do computador e a tela do celular têm cores lindas, mas eu quero me lembrar de olhar para o céu antes do sol se pôr, para poder enxergar o vermelho, o lilás e o azul que se misturam antes do anoitecer. Eu quero me lembrar de prestar atenção no barulho que a chuva faz quando cai sobre o meu telhado de madrugada. Quero ser capaz de encontrar pelo menos uma borboleta por dia voando por aí. Quero olhar para as pessoas enquanto converso e reparar nas cores que os olhos delas têm. Quero me lembrar de me demorar observando no espelho a cor dos meus próprios olhos.

Fiz uma “expedição” pelo meu jardim, e encontrei muitas surpresas por lá.

E esse é meu presente para vocês, hoje. Espero que apreciem. E espero que ajude a “limpar” da mente de vocês todos os problemas, preocupações e coisas feias do dia-a-dia, mesmo que seja por alguns minutos.

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

blog-dias-de-sol

Espero que tenham um final de semana muito feliz, recheado de coisas lindas, e que consigamos prestar atenção à beleza que existe nas coisas do cotidiano.

Um beijo, lindezas!

The following two tabs change content below.
Paulistana que mora na praia, mas foge do sol. Libriana, indecisa e que ama cachorros, pizza e livros, e é dona do Dias de Sol. Muito prazer!

Latest posts by Vivian (see all)

4 comente aqui
Posts Relacionados
Deixe seu Comentário


Dias de Sol no Youtube // Se inscreva!